Gilmar pede destaque no processo sobre contribuição destinada ao Sebrae, APEX e ABDI

Julgamento de repercussão geral sai da pauta da sessão virtual.

 Nesta quarta-feira, 12, o ministro Gilmar Mendes, do STF, pediu destaque em processo de repercussão geral que discute a subsistência da contribuição destinada ao Sebrae, APEX e ABDI (lei 8.029/90) após o advento da EC 33/01.

O processo é relatado pela ministra Rosa Weber, que em junho último votou para julgar procedente a ação e, reconhecendo a inexigibilidade das contribuições para o Sebrae, a APEX e a ABDI, a partir de 12/12/01, data em que teve início a vigência da EC, reputar indevidos os recolhimentos assim efetivados pela autora, observada a prescrição quinquenal, com inversão dos ônus sucumbenciais.

A tese proposta pela ministra Rosa foi a seguinte:

A adoção da folha de salários como base de cálculo das contribuições destinadas ao SEBRAE, à APEX e à ABDI não foi recepcionada pela Emenda Constitucional nº 33/2001, que instituiu, no art. 149, III, ‘a’, da CF, rol taxativo de possíveis bases de cálculo da exação.

Com o destaque, o processo sai do plenário virtual e deverá ser pautado para julgamento no plenário físico/teleconferência.

Confira avaliações acostadas aos autos de pareceristas, entre eles os ministros aposentados do STF Carlos Ayres Britto (Ayres Britto Consultoria Jurídica e Advocacia) e Carlos Velloso (Advocacia Velloso).

Fonte: Migalhas

13/08/2020

Baixar Notícia em PDF

COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS: